Objectivos

 

O Programa beneficia do património teórico e empírico acumulado através da história da sociologia, mas forja igualmente uma nova orientação face a cruciais desafios societais contemporâneos. Estes espelham-se no título e nas palavras-chave escolhidos. Sociedades “abertas”, na medida em que os quadros sociais do passado entram em erosão por novas e imprevisíveis formas de combinar o local e o global, o nacional e o internacional, o privado e o público, as práticas e os valores, as biografias individuais e os padrões colectivos, os quais vêm perturbar os contextos integradores que antes existiam e exigir outros novos. “Inclusivas”, depois, para sublinhar o papel das instituições sociais, regiões territoriais, grupos e redes (formais, infomais) na coesão de um tecido social fragilizado, dividido e heterogéneo. Esta visão geral pode ser detalhada em objectivos ou temas mais específicos, cuja natureza e contornos serão abordados ao longo do Programa: políticas públicas e inovação social; mobilidades, projectos de vida e dinâmicas sociais; ciência, reflexividade e transferência de conhecimento; estrutura, instituições e desigualdades.

Este ciclo de estudos é entendido pelo conjunto das instituições participantes como uma resposta coerente à procura de conhecimento sociológico (fundamental e aplicado), mobilizando um extenso corpo de docentes e investigadores abertos a múltiplas dimensões de análise, diversos paradigmas teóricos e abordagens metodológicas. Acresce que o Programa está aberto a contributos das vizinhas ciências sociais. Para além de se oferecer formação pós-graduada de alto nível, contribuindo para o desenvolvimento e reforço de conhecimento e competências sociológicas, é importante referir a missão e a experiência adquirida pelas instituições participantes na difusão e transferência do conhecimento produzido através das teses de doutoramento. E o seu compromisso em fomentar a empregabilidade dos estudantes ou em alargar as suas trajectórias profissionais qualificadas num mundo global.

Mais detalhadamente, referem-se os seguintes objectivos do Programa:

  • Fornecer formação avançada no “métier de sociologue”, o qual requer a participação dos estudantes em actividades de pesquisa como membros das equipas de investigação existentes, desde os seus primeiros passos no programa;
  • Este “ofício” aponta para duas vertentes: o exercício intelectual exigente que conduz ao progresso científico, a par da difusão dos seus resultados em suportes vários, dirigidos tanto a públicos académicos como não académicos;
  • Promover a internacionalização dos estudantes, apoiando publicações conjuntas em revistas internacionais com revisão por pares, a sua participação em seminários ou congressos internacionais, redes de pesquisa, e o uso do inglês como língua de trabalho (em simultâneo com o português). A aprendizagem sociológica, em Portugal, é, aliás, muito cosmopolita: qualquer estudante de ensino superior do País aprende ciência em várias línguas (designadamente inglês, espanhol e francês);
  • Encorajar a mobilidade dos estudantes, dentro ou fora do círculo de parceiros do OpenSoc, permitindo-lhes construir um currículo de disciplinas por medida;
  • Promover a qualidade e inovação pedagógicas, através do reforço das competências e metodologias de tutoria e de ensino, entre os docentes/investigadores envolvidos nas actividades lectivas e de orientação;
  • Reforçar a cooperação científica e a elaboração de projectos de investigação colectivos entre as equipas pertencentes às várias instituições académicas, agora participando num mesmo programa doutoral;
  • Promover a qualidade de vida dos estudantes e das suas condições de trabalho durante os estudos doutorais;
  • Aumentar a visibilidade das ciências sociais na esfera pública, reforçando o seu papel no apoio às políticas públicas.